Translate

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Confissões de um Escritor - O Nascimento (2)





Capítulo 2 –

        
    Eu não era o filho único e quando nasci já havia mais dois irmãos me esperando. Sim, eu era o caçula da família: Tânia Silva Luciano  era a irmã do meio e Márcio Luciano era o mais velho. A partir de então, a vida seria bela e a família dos Luciano seria feliz para sempre – se nossa vida fosse um conto de fadas.
            Os problemas certamente haveriam de vir, tanto financeiros quanto os de saúde. Quando pequenos somos tão frágeis e sensíveis que a mais fraca doença pode se tornar a mais perigosa. Minha mãe me disse que  eu nasci com muitos problemas de saúde – não sei ao certo quais tipos de doença, pois jamais perguntei a ela -. Minha família procurou por vários hospitais para me tratarem e, por fim, acharam e me internaram. Felizmente, fui curado das enfermidades e estou são e salvo – caso contrário, jamais escreveria esta crônica.
            Antes de nascer, minha família veio de Alagoas para São Paulo – como é de costume, pois todos os moradores de outros Estados pensam que irão encontrar emprego e moradia na maior cidade do Brasil -. Eles moraram no bairro de São Mateus por alguns anos. Depois se mudaram para o município de Itaquaquecetuba – uma cidadezinha pequena e que infelizmente não cresce em proporções, nem comércio, nem moradia -. Nesta mesma cidade, eles moraram no bairro do Monte Belo e, finalmente, se mudaram para o bairro do Jardim Paineira – lugar onde eu nasci, cresci e comecei a dar os primeiros passos – não somente dos pés, mas da vida.



Leia também:
Confissões de um Escritor - O Nascimento (3)