Translate

segunda-feira, 17 de março de 2014

Valdir Luciano (O Retorno)

Saudações, leitores!

Basicamente, faz anos que não passo por aqui... Peço desculpas a todos vocês. Devido a inúmeros contratempos, envolvendo faculdade e trabalho, raramente conseguia me concentrar para postar algo por aqui. E convenhamos que quando criei este blog ainda era um jovenzinho que não fazia nada da vida :P além de permanecer o dia inteiro escrevendo posts para publicar aqui. Mas a gente cresce, as pessoas mudam, o carneirinho que amanhã será boi..., como diz o saudoso Seu Madruga.

Enfim, estou de volta! (palmas e assovios)
Existem muitas histórias aqui para finalizarmos, não? Prometo que farei todo o possível para retomar o rumo que havia pausado. Mas, como passamos tanto tempo assim distantes, nada melhor do que publicar uma breve biografia sobre a minha vida, desde o meu nascimento. E em seguida, no decorrer dos dias, continuarem a postar contos, crônicas, romances e confissões.

Gostaria de ressaltar que fiz algumas mudanças no visual do blog. Nada demais, nada extravagante e nem tecnológico - até porque eu sou um pereba em questão de HTML. Caso alguma alma viva queira posteriormente me ajudar a inovar o tema do site, por favor manifeste-se!

Muito obrigado por esse reencontro. É nostálgico, e muito importante para mim.

Lets GO! (novamente rs)


Nascimento
Valdir Luciano nasceu em 07 de Maio de 1993, no bairro do Jardim Paineira, cidade de Itaquaquecetuba, grande São Paulo. De família humilde, Valdir ingressou seus estudos em escola estadual. Finalizou-os no ano de 2010, mas fora em 2009 que adquiriu o interesse pela escrita, compartilhando com os amantes da leitura.
                Eu gostava muito de escrever, desde pequeno. Quando não estava na escola e não podia sair para brincar, sentava-me no sofá, pegava um caderno velho e começava a descrever as minhas aventuras, os meus medos, as minhas confissões, os meus desejos... Era uma espécie de diário. Quanto mais eu escrevia, mais idéias surgiam em minha mente: Personagens, cenários, aventuras... E foi assim que, então, decidi que começaria a deixar de contar histórias, mas, sim, “criar”.
                Minha primeira história escrita e finalizada foi intitulada “7º A”, que narrava as desventuras dentro da escola na qual eu estudava. É claro que o enredo era baseado em minha vida, mas os dramas eram totalmente imaginários. As diferentes histórias eram dividias por longos capítulos, como se fossem episódios de um seriado ou telenovela. Era muito divertido! Foi a partir da 7° série que comecei a perceber que minha vida podia se tornar uma história a ser contada. Porém, naquela época, eu só contava para o meu subconsciente – comentou o jovem, sorridente ao se lembrar de sua infância.

Primeira Publicação
                 No ano de 2011, aos dezoito anos, Valdir conseguiu publicar dois de seus contos: “O açougueiro” e “O Zelador” em uma coletânea de histórias de suspense e terror, organizado pela Andross Editora.
                Essa foi a confirmação de que meu trabalho estava sendo reconhecido. Foi, certamente, o dia mais feliz da minha vida. Quando eu abri aquele livro e comecei a ler um conto que eu mesmo havia escrito, não consegui conter as lágrimas. Meus amigos e familiares estavam lá para me parabenizar pela vitória conquistada. Mas devo tudo isso primeiramente a Deus, segundo ao meu caro professor de português Noé Amós Guieiro – também escritor -, que sempre me incentivou nos tempos de escola, e descobriu o escritor dentro de mim.
                Em 2012, houve sua segunda participação em livros de terror, com o bem elogiado conto “Ceia de Natal”. Através das redes sociais, Valdir sempre divulgou suas histórias aos leitores, assim adquirindo uma boa reputação de admiradores do seu trabalho, até se tornarem seus fãs.

Hoje
Atualmente, Valdir Luciano mantém o blog “confissoesdeumescritor.blogspot.com”,  lugar onde posta os mais variados contos e as mais inusitadas histórias, dos gêneros terror/suspense e drama. Nos tempos vagos, dá continuidade ao seu maior trabalho, baseado em sua carreira: “Confissões de um Escritor”, biografia que narra os caminhos por ele traçado até se tornar um escritor reconhecido. A obra ainda não possui data de lançamento.

Hobbies
Além de escritor, Valdir também é músico.
Quando você escreve por prazer, assopra um saxofone e arranha as cordas de um violino você percebe que a vida não é tão ruim assim. Que tudo fica mais fácil quando você faz aquilo que gosta. E o melhor de tudo é ser reconhecido pelas pessoas ao redor. Essas são situações que nos fazem sentir vivos e valorizados.
Futuro
Eu ainda tenho vinte anos. Pareço novo, mas já vivenciei muita coisa. Estou cursando Marketing e atuando na mesma área, profissionalmente. Estão sendo dias cansativos. É difícil estudar e trabalhar, pois precisamos separar o tempo das atividades. Dessa forma, não sobra muito tempo para escrever. Mas isso não quer dizer que eu vá parar de criar histórias. Creio que faz parte do processo de crescimento do ser humano: A gente nasce, engatinha, cresce, vai para a escola, se forma, consegue um emprego e vai para a faculdade. Entre essas etapas, descobrimos aquilo que queremos ser. Aí damos uma pausa no objetivo para nos dedicarmos ao trabalho e estudo. Mas lá na frente, o objetivo ainda está intacto... E então podemos traçar os caminhos para, por fim, poder concretizá-lo.
Ainda tenho muitas histórias a contar. O fim da carreira de um escritor é a sua própria morte. E mesmo após, sua vida terá se tornado uma trajetória a ser contada, e repassada por anos e anos.


Contato com o autor:
99620-7050 (vivo)